EIXO TEMÁTICO IV : CORPO HUMANO

O eixo Corpo Humano e Saúde aborda a localização dos órgãos e funções vitais do organismo humano enfatizando algumas idéias como metabolismo, nutrição, reprodução e saúde no desenvolvimento das unidades temáticas: Nossa forma de estar no mundo e População humana e seus desafios. Essas idéias podem ser também retomadas em outros eixos como por exemplo, na História Natural da Sexualidade e Biosfera e Biodiversidade.
 
 


O eixo temático Corpo Humano no currículo de Biologia

Ao longo do ensino médio é desejável retomar e ampliar noções básicas desse eixo que são desenvolvidas no ensino fundamental. Por exemplo, a idéia de metabolismo que pode ser trabalhada integrando os conceitos de nutrição, regulação, coordenação e reprodução. Essas idéias abrem caminho para o aprofundamento e entendimento pelo estudante da integração e complexidade dos diferentes sistemas e suas funções. A idéia de metabolismo é inerente à vida, ou seja, trata-se de um conjunto de processos químicos que garante a atividade vital de qualquer organismo.

 
 


Tanto as etapas do metabolismo de construção (biossíntese) como as de degradação (fermentação e oxidação) guardam semelhanças. Conhecer o metabolismo dos seres vivos - humanos e organismos uni e pluricelulares -, à procura de mecanismos comuns a esses grupos e na expectativa de descobrir como esse processo mantém a vida ajuda a entender como os seres vivos interagem e se relacionam com o ambiente. Desse modo, o metabolismo, tratado sob o olhar evolutivo e ecológico, é conceito de extrema importância no ensino médio.

Prioridades de aprendizagem

É importante que os estudantes entendam que estudar o corpo humano e sua complexidade, ajuda a entender a organização dos diferentes seres vivos. Contribui, também, para responder a certas questões relacionadas à diversidade de formas de seres vivos e para explicar porque esses organismos sofreram - e sofrem - transformações ao longo do tempo. Desse modo, esse eixo está integrado aos demais e a ênfase desse ser:

- a célula e os diferentes processos metabólicos de síntese, degradação e regulação, integrando os diferentes sistemas do organismo .
- o corpo em uma perspectiva social, cultural e biológica, bem como os aspectos de saúde e qualidade de vida (população).
- a população humana nos diferentes ambientes e os processos de aclimatação/ajustamento.

 
 

Idéias prévias

A literatura em ensino de ciências tem apontado as idéias e concepções que os estudantes apresentam sobre o corpo humano, mas especificamente sobre temáticas relacionadas a processos de nutrição. De modo geral, as pesquisas revelam que os estudantes não são capazes de inter relacionar os diferentes fenômenos envolvidos no processo de nutrição (respiração, circulação e digestão). Respiração é entendida apenas como troca de gases, sem que atinja o nível celular, o oxigênio é o gás inspirado em maior quantidade e o gás carbônico como o único componente do ar expirado. A digestão não é entendida como processo de quebra de moléculas grandes em pequenas e um pequeno número de estudantes de ensino médio não entendem o papel do sangue no transporte de gases e nutrientes.


   
 

Quanto à idéia de reprodução e os diferentes conceitos nesse assunto, as pesquisas revelam que os estudantes desde muito cedo, têm consciência da presença obrigatória dos gametas (originados do pai e da mãe) na concepção do embrião. Do mesmo modo entendem que o feto é produto de uma fecundação e de um desenvolvimento. Entretanto, essas pesquisas indicam que em estudantes de ensino médio essas idéias escondem concepções erradas sobre o vivo e os mecanismos que o regulam. Por exemplo, a idéia de espermatozóide, pode estar relacionada a dar vida a algo já pré-existente na célula. Nessas idéias, esconde, na verdade, concepções que podem agrupar-se em torno de três princípios distintos e que se aproximam de algumas idéias encontradas na história das ciências.

As duas primeiras idéias referem à concepção do estudante de que o indivíduo já preexiste dentro das células sexuais. E, conforme o exemplo, a importância maior é conferida à mãe ou ao pai. Enquanto o espermatozóide contém o futuro indivíduo, o papel do óvulo é o de proteção. Trata-se de pré-formismo macho. Por outro lado, há aqueles que pensam que o germe já existe no óvulo, antes mesmo do desenvolvimento começar. Isso é definido como pré-formismo fêmeo. E a terceira idéia é a de que ocorre mistura de duas sementes e desenvolvimento do embrião a partir dessa mistura. Essa explicação se aproxima do mecanismo de epigênese. Para os epigenistas, o germe do ovo (óvulo) é um líquido indiferenciado que se conserva tal qual mesmo após a mistura com a semente masculina.

 
 


Muitos estudantes mantém essas explicações tanto para a reprodução humana quanto para a reprodução de outros animais. Há, entretanto, quanto ao tipo de desenvolvimento do ovo (vivíparo e ovíparo) certa diferenciação. Muitos estudantes consideram que no caso dos ovíparos, a fêmea é mais importante, reforçando a idéia de pré-formismo fêmeo.

Quanto aos aspectos de saúde do corpo humano, é comum os estudantes do ensino médio apresentarem alguma familiaridade com medidas de prevenção a doenças, o nome de métodos contraceptivos, as drogas legais e ilegais, suas causas e conseqüências no seu uso e abuso. No entanto, quase sempre não colocam essas medidas em prática e desconhecem o conceito de saúde segundo a OMS.

   
 
Linguagem da Biologia

Após as atividades desse eixo temático os estudantes deverão compreender e usar corretamente:

- palavras e frases próprias desse eixo, como metabolismo, regulação, nutrição, respiração, dentre outros.
- com relação à sexualidade humana usar os termos reprodução sexuada, fecundação, gameta, transmissão da informação genética, desenvolvimento do embrião: ovo, hormônios,
- palavras e frases relacionadas com a saúde humana, como prevenção, transmissão, ciclo das doenças parasitárias, defesa do organismo, vacina, métodos contraceptivos, drogas lícitas e ilícitas, modo de ação das drogas, etc.

 
 
Ampliação das Idéias chave

Tema 1: Nossa forma de estar no mundo

Funções vitais do organismo. Doenças infecto-contagiosas.
Defesas do organismo. Indicadores sociais, econômicos e de saúde pública.

EIXO TEMÁTICO IV: CORPO HUMANO

• Os tópicos obrigatórios são numerados em algarismos arábicos.
• Os tópicos complementares são numerados em algarismos romanos e o texto está em itálico.

TEMA 1: NOSSA FORMA DE ESTAR NO MUNDO

 
 

Tópico/ Habilidade

Orientações pedagógicas

22: Funções vitais do organismo

  • Localizar os sistemas e órgãos em um esquema de contorno do corpo humano.
  • Estabelecer as relações entre as funções de nutrição e regulação do organismo humano.
  • Associar a percepção sensorial, a pele e seus anexos, a locomoção e sustentação com as funções de interação do organismo com o meio.
  • Identificar que o organismo humano possui diferentes mecanismos de defesas: as barreiras mecânicas e imunológicas.

- Uso de quadro comparativo dos diferentes órgãos e suas funções.
- Uso de esquemas dos órgãos dos diferentes sistemas do corpo humano, identificando a ligação entre eles.
- Uso de modelos e esquemas para entender os mecanismos de defesas do corpo e as interações do organismo com o meio.

23: Condições para manutenção da saúde mental, física e reprodutiva

  • Identificar medidas que representem cuidados com o próprio corpo na manutenção da saúde mental, física e reprodutiva.
  • Analisar criticamente o culto ao corpo e suas conseqüências como a bulemia, anorexia, uso de anabolizantes, plásticas e outras.

- Uso de dados do Ministério da Saúde e outras fontes a respeito das principais doenças que afetam a população brasileira considerando idade, sexo, nível de renda e outros.
- Uso de textos e entrevistas com agentes de saúde sobre medidas preventivas para as doenças pesquisadas.
- Uso de textos e dados de pesquisa a respeito dos cuidados com o corpo, especialmente do adolescente, de modo a promover uma discussão sobre o significado de saúde sexual e reprodutiva

24: Condições ambientais e doenças infecto-contagiosa.

  • Identificar as principais doenças endêmicas e mortalidade infantil da região em que os alunos moram ou do Brasil e relacioná-las com as condições ambientais e qualidade de vida como: destino do esgoto e lixo, água, moradia, acesso a atendimento médico e a educação.
  • Analisar relatos de pesquisas para identificar as principais medidas preventivas para as doenças endêmicas.
  • Identificar as principais doenças carenciais, como as provocadas por deficiências alimentares, ocupacionais, como a LER e as provocadas por toxinas ambientais, como a silicose
  • Analisar possíveis soluções para obtenção e manutenção de água descontaminada (própria para o consumo).
  • Avaliar propostas que visem à melhoria das condições ambientais distinguindo entre a responsabilidade individual e a responsabilidade que demanda a participação do coletivo ou poder público.
- Análise de dados em tabelas e gráficos sobre doenças infecto-contagiosas, parasitárias considerando a idade.
- Pesquisa sobre o destino do lixo no município avaliando as vantagens e desvantagens.
- Análise possíveis soluções para obtenção e manutenção de água descontaminada (própria para o consumo).
- Análise de dados sobre o reaparecimento de certas doenças como dengue e cólera e as condições de vida.
- Pesquisa em postos de saúde a respeito das doenças endêmicas do município e compará-la com os dados da mesma para outras regiões do Brasil e as condições de vida.
- Elaboração de tabelas com dados comparativos que evidenciem as diferenças nos indicadores de saúde da população de diversas regiões brasileiras.
- Análise de situações e estudos de caso para identificar as principais doenças carenciais, como as provocadas por deficiências alimentares, ocupacionais, como a LER e as provocadas por toxinas ambientais, como a silicose

 
     
  Ampliação das Idéias Chave

Tema 2 :População humana e seus desafios

Biodiversidade. Desenvolvimento sustentável. Devastação ambiental. Conservação ambiental. Tecnologia e seus efeitos no ambiente.

TEMA 2: POPULAÇÃO HUMANA E SEUS DESAFIOS (COMPLEMENTAR)

 
 

Tópicos/Habilidades

Orientações pedagógicas

XII: Densidade e crescimento Populacional.

  • Relacionar a densidade e o crescimento da população com os padrões de produção e consumo e com a devastação ambiental provocadas pela poluição do ar, água e solo e extinção de espécies.

- Uso de textos sobre os impactos da população humana sobre os ecossistemas naturais e os sistemas sociais.
-Uso de dados sobre pesca, caça, desmatamento, queimada e a redução de fauna e flora e de recursos hídricos.
- Uso de textos que apontam as contradições da conservação ambiental e a expansão agrícola e extrativista alterando diferentes ecossistemas como o cerrado, a mata atlântica, pantanal e outros.

XIII: Tecnologias e conservação ambiental.

  • Avaliar a possibilidade de serem adotadas tecnologias de conservação ambiental no uso econômico da biodiversidade, expansão das fronteiras agrícolas e extrativismo.

- Uso de exemplos de tecnologias e sua ação no ambiente.
- Uso de textos sobre propostas de diferentes segmentos da sociedade sobre preservação e recuperação de ambientes.
- Produção de textos a partir de sugestões de desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira.


XIV: Saneamento ambiental, condições socioeconômicas e qualidade de vida

  • Avaliar as condições ambientais, identificando o destino do lixo e do esgoto, tratamento dado à água, o modo de ocupação do solo, as condições dos rios e córregos e a qualidade do ar e as instâncias de administração pública responsáveis por essas condições ambientais.
  • Relacionar as condições sócio-econômicas com saúde, educação, moradia, alimentação das populações humanas de diferentes regiões.

- Uso de dados sobre destino do lixo, esgoto, tratamento de água e as condições de córregos, rios e a qualidade do ar.
- Promoção de debates sobre medidas que podem ser tomadas para reduzir a poluição ambiental, distinguindo as de responsabilidade individual e as responsabilidades coletivas e de poder público.

 
 
TEMA: Embriologia (complementar)

O tema embriologia sugerido pelos GDP como complementar, nos possibilita entender um conjunto de etapas pelas quais passam os seres vivos e as modificações que acontecem desde o encontro de gametas, na fertilização, até o nascimento do indivíduo. É, também, uma oportunidade de discutir a natureza da ciência, o papel da experimentação na construção das idéias da Biologia e as tecnologias que resultaram desses saberes. Essas noções devem ser ampliadas para a compreensão e aprofundamento das idéias chave tais como transformação, reprodução, metabolismo, diversidade e outras. Desse modo, torna-se mais interessante para os estudantes, compreenderem alguns princípios gerais da Embriologia e como a reprodução, a diferenciação celular e o crescimento dos organismos dependem de processos básicos que envolvem DNA; que o desenvolvimento de todo ser vivo e espécie depende de processos de seleção natural e adaptação. É interessante uma abordagem recursiva da Embriologia associada à anatomia, à histologia , à fisiologia comparadas e à evolução.

TEMA : EMBRIOLOGIA (complementar)

 
 

 
 

Tópico/ Habilidade

Orientações pedagógicas

XV: História da Embriologia

  • Identificar as diferenças entre as idéias preformistas e as epigenistas
  • Relacionar os experimentos de Roux, Driesch e Spemann com a natureza da ciência

- Uso de textos para discutir as principais idéias da embriologia

XVI: Estágios de desenvolvimento

  • Compreender as transformações celulares que ocorrem durante o desenvolvimento embrionário e associá-las ao crescimento e à complexidade de órgãos e sistemas do organismo humano.
  • Reconhecer a importância dos anexos embrionários como fator de sobrevivência intra-uterina
  • Identificar em desenhos figurativos os diferentes tecidos e suas funções.
- Uso de figuras e de experimento com desenvolvimento de ovo de galinha para observar as principais etapas da formação do embrião.
- Uso de textos e figuras para identificar e discutir o papel dos anexos embrionários
 
     
  TEMA: Biotecnologia (complementar)

O tema Biotecnologia, sugerido como complementar pelos GDP, permite retomar a discussão do papel das tecnologias no mundo atual, especialmente aquelas não tratadas no CBC. Ainda, é possível rever as bases teóricas da Biologia nas quais essas tecnologias se alicerçam e de avaliar os aspectos positivos e negativos de seu emprego.

TEMA: BIOTECNOLOGIA

 
     
 

Tópico/ Habilidade

Orientações pedagógicas

 

XVII: Impactos da tecnologia na vida humana

  • Avaliar o impacto da medicina, agricultura e farmacologia no aumento da expectativa de vida da população humana, e no processo evolutivo da espécie.
  • Reconhecer os efeitos negativos da tecnologia, como por exemplo, o uso de antibióticos e seu efeito na seleção de animais e vegetais resistentes e do uso de agrotóxico ( herbicidas e inseticidas) na seleção de animais e vegetais resistentes.
  • Reconhecer a importância e o sucesso dos transplantes de órgãos nos dias de hoje.

- Analisar gráficos e tabelas do crescimento da população humana ao longo do tempo e relacionar com o uso de técnicas médicas e de medicamentos para controle de doenças infecto-contagiosas e genéticas interferindo na seleção natural.
- Entrevista com agentes de saúde (médico, enfermeira) a respeito de ocorrência de infecções hospitalares, provocada por bactérias resistentes e uso de agrotóxicas e possíveis conseqüências para a saúde humana.
- Levantar dados estatísticos sobre pessoas doadoras de órgãos e receptoras.

XVIII: Biotecnologia e desenvolvimento sustentável.

  • Relacionar o metabolismo de bactérias e fungos no tratamento de esgoto doméstico.
  • Comparar o emprego de controle biológico de pragas como o uso de defensivos agrícolas.

- Uso de modelos de lagoas de oxidação para tratamento de esgoto e discutir o papel dos seres de compositores no saneamento ambiental.
- Uso de textos com dados sobre as vantagens e desvantagens de uso de métodos de controle de pragas.
 

Página anterior Bibliografia