CONTEÚDO BÁSICO COMUM DE ARTE NO ENSINO MÉDIO


A critério das escolas e respectivos professores, sugere-se que os projetos curriculares se preocupem em ampliar as possibilidades de conhecimento e expressão das formas artísticas propostas ao longo do ensino fundamental, quando foram trabalhadas Artes Visuais, Dança, Música, Teatro com mais especificidade e as integrem com as Artes Audiovisuais.

 
 

Os conteúdos de Arte estão organizados de maneira que possam ser trabalhados ao longo do ensino médio. Espera-se que nesta fase o aluno seja capaz de propor projetos integrados das várias áreas artísticas e/ou mais específicos, de acordo com seus desejos e a disponibilidade de tempo, espaço e equipamentos da escola. São eles:

•Revisão dos elementos básicos das expressões artísticas, modos de articulação formal, técnicas, materiais e procedimentos na criação em arte.

•Revisão dos conceitos de arte como expressão e discurso dos indivíduos.

•Aprofundamento e ampliação dos estudos sobre arte na sociedade, considerando os artistas, os pensadores da arte, outros profissionais, as produções e suas formas de documentação, preservação e divulgação em diferentes culturas e momentos históricos.

 

 
 


Espera-se que o aluno já tenha desenvolvido habilidades e competências básicas do trabalho em Arte e possa utilizá-las em novas produções individuais e coletivas, demonstrando:

• Interesse e respeito pela própria produção, dos colegas e de outras pessoas.

• Disponibilidade e autonomia para realizar e apreciar produções artísticas, expressando idéias, valorizando sentimentos e percepções.

• Desenvolvimento de atitudes de autoconfiança e autocrítica nas tomadas de decisões em relação às produções pessoais e aos posicionamentos em relação a artistas, obras e meios de divulgação das artes.

• Valorização das diferentes formas de manifestações artísticas como meio de acesso e compreensão das diversas culturas.

• Identificação e valorização da arte local e nacional, inclusive obras e monumentos do patrimônio cultural.

• Reconhecimento da importância de freqüentar instituições culturais onde obras artísticas sejam apresentadas.

 
 

• Sensibilidade para reconhecer e criticar manifestações artísticas manipuladoras, que ferem o reconhecimento da diversidade cultural e a autonomia e ética humanas.

• Atenção ao direito de liberdade de expressão e preservação da própria cultura.


O ideal é que o horário obrigatório seja usado para que os conteúdos/habilidades específicos de uma determinada área de expressão sejam privilegiados e que sejam utilizados outros horários curriculares para o desenvolvimento de outras expressões artísticas e a criação de grupos. Dependendo das condições, podem ser escolhidas as áreas artísticas a serem trabalhadas na escola. É bom lembrar que é preferível que o aluno tenha um ensino consistente em uma ou duas áreas de expressão que um ensino deficitário em todas.

   
 
Nesse sentido, os tópicos obrigatórios são referenciais para que o professor aborde os assuntos. Dentre eles, o professor poderá escolher os conteúdos que tem mais condições para desenvolver aprofundadamente, através dos tópicos complementares, e contribuir significativamente para a aprendizagem dos alunos em Arte. Como já foi dito, para os conteúdos que não são de domínio do professor será preciso um esforço do professor e da escola para conseguir membros da comunidade que dominem o assunto e possam colaborar no processo de ensino/aprendizagem dos alunos em Arte, como agentes informadores.
 

Página anteriorEixo temático I: